É tempo de viver sem medo – Eduardo Galeano, entrevista em outubro do ano passado

“Outros ardem a vida com tanta vontade / Que nao se pode olhá-los sem pestanejar / E quem se aproxima se incendeia”

Galeano na adolescência foi pintor de letreiros, mensageiro, datilógrafo e caixa de banco. Aos 14, vendeu sua primeira charge política para o jornal El Sol, do Partido Socialista. Iniciou sua carreira jornalística no começo da década de 1960 como editor do Marcha, influente jornal semanal que tinha como colaboradores Mario Vargas Llosa e Mario Benedetti. Foi também editor do diário Época e editor-chefe do jornal universitário por dois anos. Em 1971 escreveu sua obra-prima As Veias Abertas da América Latina. Em 1973, com o golpe militar do Uruguai, Galeano é preso e mais tarde forçado a se exilar na Argentina, onde lançou Crisis, uma revista sobre cultura. Em 1976, com o sangrento golpe militar liderado pelo general Jorge Videla, tem seu nome colocado na lista dos esquadroes de morte e, temendo por sua vida, exila-se na Espanha, onde deu início à trilogia Memória do Fogo. Em 1985, com a redemocratizaçao de seu país, retornou a Montevidéu, onde vive ate hoje. Com Wikipedia